sábado, 29 de junho de 2013

BANIF Leva Mais 700 Milhões



Injeção de 700 milhões de euros no Banif leva défice orçamental para 10,6%

O défice orçamental das Administrações Públicas atingiu os 10,6% no primeiro trimestre do ano, o que compara com um valor nominal do défice de 7,9% registado no período homólogo de 2012, informou, esta sexta-feira, o Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com as Contas Nacionais Trimestrais por Setor Institucional, divulgadas pelo INE, o défice das Administrações Públicas situou-se nos cerca de 4167,3 milhões de euros entre janeiro e março de 2013 (-10,6% do Produto Interno Bruto, PIB), ao passo que, no mesmo trimestre de 2012, o valor nominal do défice era de -3206,9, o equivalente a -7,9% do PIB.

O INE destaca que as despesas de capital foram "em grande medida" influenciadas pela "contabilização do aumento de capital numa instituição financeira como a transferência de capital das Administrações Públicas em contas nacionais, no montante de 700 milhões de euros (1,8% do PIB)".

Estes números confirmam aquilo que o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, já tinha afirmado no parlamento quando, na terça-feira, admitiu aos deputados que existia o risco de o INE reclassificar 700 milhões de euros gastos pelo Estado de injeção de capital em instituições financeiras, valor pago para a recapitalização do Banif, acordada no final do ano passado.

Nesta altura, Vítor Gaspar tinha alertado que o valor do défice, em contas nacionais (a ótica que conta para Bruxelas), deveria ficar mais próxima do limite superior apontado pela Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), de 8,7%, embora tenha garantido que isto não afetaria a meta para efeitos de Programa de Assistência Económica e Financeira.

Ainda do lado da despesa, o INE refere que, além da operação de aumento de capital do Banif, também as prestações sociais pagas aumentaram, sendo estas as duas componentes "com os contributos mais significativos para o aumento da despesa". Fonte: Jornal Noticias



Outros:
 capitalizacao-banca-banif                            
BPN dava 20 anos Orçamento das Freguesias                  BPN vendido com 60% de desconto ao BIC
Paulo Morais BPN foi Formado por Políticos                    BPN vai custar 3,4 mil milhões em 2012
Venda do BPN pouco transparente                                    BPN Francisco Louça no Parlamento
Cuico Versos Submarinos e BPN                                       BPN A Fraude sem Castigo
BPN Vivenda de Cavaco no Algarve                                  BPN-Falência provocava queda de 4% na ...
BPN 3 anos Subsídio Férias e Natal                                  BPN Duarte Lima
BPN - Mira Amaral convida Passos                                    BPN e a Bancarrota do País
O Dinheiro como Dívida Parte 1 de 5


A análise, na Edição das 12 do ETV, à crise no Banif e ao impacto na restante banca, com Sofia Santos e Francisco Ferreira da Silva.
ECONOMICO.SAPO.PT







sexta-feira, 28 de junho de 2013

Anedota Passeio Aereo e Vaca Louca

Carlos e a Vina, iam todos os anos assistir a um espetáculo aéreo
que coincidia com o aniversário do seu casamento.
 No 50º aniversário, Carlos vira-se para a mulher e diz:
 - Vina, já temos 75 anos, gostava de andar de helicóptero, pode
ser a última oportunidade que temos!
 - Mas Carlos, andar de helicóptero custa 100 euros, isso é muito
dinheiro e temos muitas despesas!
Um piloto, ouvindo a conversa, fez-lhes uma proposta
  - Fazemos um acordo. Eu ofereço-vos a viagem, desde que não dêem
um pio durante a mesma! Qualquer palavra ou grito que dêem e o acordo acaba. O Carlos e a Vina aceitaram. O piloto subiu, desceu, virou o
helicóptero ao contrário, zig zags, muitas manobras arriscadas, mas nenhum
abriu a boca!
Ao voltar para terra, o piloto mostrou-se muito admirado, e disse:  - Fabuloso, fiz manobras que fariam qualquer piloto da força aérea
berrar, mas de vocês não ouvi nada! Parabéns! Prometido é cumprido, não
cobro nada pela viagem!
Diz o Carlos:
- Eu estive para dizer qualquer coisa quando ela caiu do
helicóptero, mas 100 euros... são 100 euros !



Vaca Louca
Uma apresentadora de televisão foi a Londres entrevistar um fazendeiro sobre a doença da Vaca Louca.
Lá chegando, pegou um fazendeiro já meio invocado com o problema e sem muito bom humor para responder a perguntas sobre o assunto.
Ela começou a gravar:
- Boa noite, senhor. Nós estamos aqui para ouvir sua opinião. O que o senhor
acha que é a razão principal das vacas terem apanhado esta doença, a Loucura das Vacas?
O fazendeiro olhou para a moça e respondeu:
- A senhorita sabia que o touro cobre a vaca somente uma vez por ano?
A repórter, visivelmente embaraçada disse:
- Bem, senhor, eu não sabia... Acho a informação interessante... Mas o que isso tem a ver com a doença?
- Bem, senhorita, você sabia que as vacas são ordenhadas quatro vezes por dia?
- Senhor, novamente agradeço a informação... Mas vamos diretamente ao ponto central da minha pergunta: a que o senhor atribui o fen! ômeno da vaca louca?
O fazendeiro, já irritado, responde:
- Senhorita, eu estou tentando explicar. Imagine só seu eu ficasse brincando com as suas tetas por alguns minutos, quatro vezes por dia, e só transasse com você uma vez por ano, você também não ficaria louca?

Paulo Portas Entrevista





Denúncias como esta, com tantos dados e factos identificados, não têm qq consequência judicial e política, não suscitam a indignação das pessoas de bem,
não animam a exigência de levar perante a justiça o corrompidos P.Portas & Cia? A cambada que afunda o país vai continuar impune quanto mais tempo ainda?
>
 1,06 milhões de euros em notas depositados por funcionários, na conta do CDS no final de 2004
> 
Foi literalmente aos molhos que os funcionários da sede nacional do CDS-PP levaram nos últimos dias de Dezembro de 2004 para o balcão do BES, na Rua do Comércio, em Lisboa, um total de 1.060.250 euros, para depositar na conta do partido. Em apenas quatro dias foram feitos 105 depósitos, todos em notas, de montantes sempre inferiores a 12.500 euros, quantia a partir da qual era obrigatória a comunicação às autoridades de combate à corrupção.
> 
Frisando que os 105 depósitos do CDS no BES foram feitos entre os dias 27 e 30 de Dezembro de 2004, "muitos deles com intervalos de minutos e a grande maioria em parcelas de 10 mil euros", os investigadores da PJ descobriram também que os recibos para justificar a entrada daquelas verbas nos cofres do partido teriam sido todos passados em datas posteriores aos depósitos. Os próprios livros com os talões de recibos teriam sido encomendados já em Janeiro de 2005.

Portugueses trabalham mais que Alemães

Portugueses trabalham mais 400 horas que os alemães

Os portugueses trabalham em média mais 400 horas por ano que os alemães mas, têm "falta de estratégia", diz Nadim Habib, diretor da Nova Executive Education.

Os portugueses trabalham em média 1700 horas por ano, mais 400 que os alemães. "Trabalham muito mas, infelizmente, produzem pouco com esse trabalho. Geralmente isso significa falta de uma estratégia clara que nos ajude a definir o que vamos fazer e, ainda mais importante, o que não vamos fazer", afirmou Nadim Habib, diretor da Nova Executive Education.

Na conferência "As empresas e o futuro - Competitividade e Empreendedorismo", organizada esta semana pela revista Exame e pelo Banco Popular, Habib deixou claro que a estratégia é um problema crucial da economia portuguesa. Por: Margarida Cardoso/Expresso/ 23 de junho de 2013












Aqui poderás ver 7 mitos e mentiras contadas sobre os portugueses, que te irão deixar impressionado com a realidade! Dizem uma coisa sobre nós portugueses, mas afinal a verdade é outra!
mentiras_contadas_aos_portugueses

1. Os portugueses trabalham pouco. Os alemães trabalham muito. Mentira. A jornada de trabalho em Portugal é uma das maiores da Europa desenvolvida. Comparados com os alemães, os portugueses trabalham mais 324 horas todos os anos, mas levam para casa menos 7484 euros.

2. Os portugueses andaram a viver da mama da Europa, paga pelos alemães. Mentira. Com a entrada na UE, Portugal ganhou apenas 0,4% do PIB (fim da lista). Já a Alemanha encabeça o ranking com um aumento de 2,3%.

3. Os portugueses têm demasiados feriados. Mentira. Em Portugal há 10 feridos (antes havia 14). A Finlândia tem 15, a Espanha 14, a Eslováquia 13, a Áustria 12, enquanto a Suécia, a Itália, a França e a Dinamarca têm 11. Na Alemanha há entre 10 a 13 feriados, conforme os estados (länders).

4. Há demasiados portugueses que são funcionários públicos. Mentira. Temos, 575 mil e têm vindo a diminuir. Em 2008 (quando eram mais do que agora), eram 12,1% da população ativa. A média dos 32 países da OCDE é de 15%. A Dinamarca e a Noruega têm cerca 30%. O peso dos vencimentos dos funcionários públicos, em Portugal, em relação ao PIB, é inferior à média da UE e da zona euro: 10,5% em Portugal, 10,6% na zona euro, 10,8% na UE, mais de 18% em países como a Dinamarca ou a Noruega.

5. Os portugueses não produzem o suficiente para ter saúde, educação e segurança social públicas e de qualidade. Mentira. Os trabalhadores portugueses entregam mais ao Estado (em contribuições e impostos diretos e indiretos) do que recebem em serviços públicos, sendo que na maioria dos anos até há excedente (os trabalhadores deram mais do que receberam do Estado).

6. Os portugueses viveram acima das suas possibilidades e andaram a fazer crédito para carrões e férias na República Dominicana que não podiam pagar. Mentira. Em 2009, o crédito habitação era quase 80% do volume global de empréstimos contraídos por particulares. Uma decisão absolutamente racional, considerando que alugar casa era muito mais caro, logo, isso sim, seria viver acima das possibilidades.


7. Os portugueses são um povo de brandos costumes. Mentira. Só nos séculos XIX e XX, contam-se milhares de mortos em guerras civis e revoluções. Foi o Estado Novo que inventou o chavão, numa operação de manipulação da nossa identidade. Para andarmos caladinhos e quietinhos.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Culinária Bolo de Mel

Bolo de Mel

Foto: BOLO DE MEL

INGREDIENTES
 
6 colheres (sopa) de mel
1 chávena de azeite
6 ovos
2 chávenas de açúcar amarelo
3 chávenas de farinha com fermento
1 colher de (chá) de fermento em pó
1 colher de (chá) de canela em pó
1/2 chávena de leite
1 Colher de (Chá) de café soluvél
 
Bata as gemas com o açúcar, junte o café,  canela, azeite, mel, leite, bata tudo bem. Envolva as claras batidas em castelo, ao preparado anterior, alternando, com a farinha misturada o fermento. Deite amassa numa forma com buraco, untada com margarina. Leve a cozer em forno a 190º C. durante cerca de  40 minutos (convém verificar se está cozido). Depois de cozido desenforme.Ingredientes:

-6 colheres (sopa) de mel
-1 chávena de azeite


-6 ovos
-2 chávenas de açúcar amarelo
-3 chávenas de farinha com fermento
-1 colher de (chá) de fermento em pó
-1 colher de (chá) de canela em pó
-1/2 chávena de leite
-1 Colher de (Chá) de café solúvel

Preparação:


Bata as gemas com o açúcar, junte o café, canela, azeite, mel, leite, bata tudo bem. Envolva as claras batidas em castelo, ao preparado anterior, alternando, com a farinha misturada o fermento. Deite amassa numa forma com buraco, untada com margarina. Leve a cozer em forno a 190º C. durante cerca de 40 minutos (convém verificar se está cozido). Depois de cozido desenforme.

Computador Magalhães no México

A JP Inspiring Knowledge, fabricante do Magalhães, voltou a ganhar cinco...
NOTICIASAOMINUTO.COM





A indigitação de Carlos Moedas para a pasta da Investigação e Ciência é elogiada por Pedro Santana Lopes e António Vitorino. A distribuição de pastas e funções...
RR.SAPO.PT




Magalhães: um projeto fracassado.
Desde 2010, foram vendidos sete milhões de computadores Magalhães em 70 países, 120 mil dos quais só para o México.
Entretanto, já vão em 12 os prémios recebidos por este computador em termos de design e a sua presença no Museum of Outstanding Design em Itália, Dublin e Amesterdão.
Cerca de 1500 veículos de várias forças policiais inglesas estão equipados com os computadores portáteis Magalhães.
Com tudo isto, e apesar de ter contribuído para a formação de milhares de alunos portugueses na área digital, reduzindo também a info exclusão em outras tantas famílias, o computador Magalhães continua a não ser suficientemente bom para nós.
Estranho, não é?J.M . Por : Fernando Faria
.http://viriatoapedrada.blogspot.pt/…/simplex-e-magalhaes-ga…


Aos amigos de há mais de 60 anos e de há menos 60 dias, que passam por este mural, deixo um abraço e um pedido. O primeiro é de agradecimento pelas visitas e o segundo um desejo: não digam mal do que é português, apenas porque entusiasmou Sócrates.
http://www.rtp.pt/noticias/index.php…
Apostila: Este vídeo é de 26 de janeiro de 2013. Peço desculpa de não ter referido o facto por, só agora, me ter dado conta, graças à chamada de atenção de Fernanda Jorge, a quem agradeço.

Mil e quinhentos carros patrulha da polícia inglesa estão equipados com computadores Magalhães. Os portáteis são fabricados por uma empresa...
RTP.PT|DE RTP, RÁDIO E TELEVISÃO DE PORTUGAL - DANIEL CATALÃO/MANUEL SALSELAS


As últimas notícias, opinião, fotos e vídeos de Lisboa, Porto, Portugal, Europa e do Mundo. A melhor fonte de informação de economia, política, cultura, ciência,...
PUBLICO.PT


















25 mil portáteis "Magalhães" nas escolas do México

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, anunciou, esta quarta-feira, uma nova encomenda de 25 mil computadores portugueses "Magalhães"
para o México. A "tecnologia altamente sofisticada" vai "fazer o censo educativo" daquele país graças a um negócio cujo valor ronda os seis milhões de dólares (aproximadamente quatro milhões e 600 mil euros).

No final da sua visita oficial de três dias ao México, marcada por uma forte componente económica, Paulo Portas revelou ainda que, "com um valor relativamente semelhante, num dos estados, Oaxaca, vai progredir o número de computadores de tecnologia que são fornecidos às escolas".

O negócio envolve um consórcio de várias empresas, entre as quais a JP Sá Couto, responsável pelos computadores Magalhães, e a E-xample, uma empresa vocacionada para a área das tecnologias de informação. "Estamos muito contentes pela assinatura do memorando de entendimento e cooperação com o Governo português", afirmou Gabino Cue Monteagudo, governador do estado de Oaxaca.

"Conhecemos este projeto há alguns anos, quisemos retomar a experiência e iniciámos um programa piloto, um primeiro pacote de sete mil computadores, sobretudo dirigido a crianças do 5.º e 6.º ano", disse Monteagudo aos jornalistas, sublinhando o "investimento do governo federal" para que os estudantes possam ter acesso a computadores e novas tecnologias.
Por:Boas Noticias 27 de Junho de 2013











Outros Relacionados:










Opinião de Santana Lopes Sobre Sócrates
P. Sócrates foi um reformista?
R. Foi um primeiro-ministro com visão em várias áreas. Ele era vários deuses ao mesmo tempo, depois caiu em desgraça e passou a ser o culpado de tudo. Isso é caricato. Ele foi um primeiro-ministro com várias qualidades, um chefe de Governo com autoridade e capaz de impor a disciplina no seio do seu Governo.  Entrevista a Santana Lopes.  Até tu Santana.
Por: Bárbara Reis e Margarida Gomes/ P/16/ 03/ 2014  

«O VELHO SONHO DE JOSÉ SÓCRATES»
"(...) muito do que se exporta deixa pouco valor acrescentado na economia. (...) Arrefecida que está a expectativa de, a curto prazo, tornar o país num exportador de bens com alto valor de incorporação tecnológica, o velho sonho de José Sócrates, Portugal depende de bens tradicionais (...). O país dificilmente dará um salto se não for capaz de canalizar os recursos de que dispõe na área da ciência e da tecnologia para a economia produtiva"   (Editorial de hoje do Público)
http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/03/as-reformas-de-socrates-em-6-anos.html


finito
27.08.2013 - 19:43

José Sócrates foi diferente. Com a sua governação Portugal adquiriu valioso património cultural e científico, as nossas escolas públicas incomodaram os mercenários do ensino privado, a mediocridade que campeia em muitos setores sentiu-se ameaçada, as crianças começaram a aprender inglês no ensino básico, para terem, pelo menos, ao longo do seu percurso escolar, 10 a 12 anos desta língua universal, instrumento fundamental para a nossa economia, a ciência deu um enorme pulo em frente, nas novas gerações surgem novas e modernas elites que incomodaram o bolor, o reumático e o reacionarismo das velhas elites alapadas no Estado, Portugal ganhou estatuto internacional pelas coisas mais positivas.

Tivesse o PEC IV sido aprovado e os portugueses, passando, é certo, por dificuldades, teriam prosseguido na senda do progresso. Não é por acaso que os actuais governantes são forçados a agarrarem-se às políticas desenvolvidas pelos governos de José Sócrates para conseguirem algum falso brilho.

Nos governos de José Sócrates havia inteligência, responsabilidade, competência, sentido de Estado, respeito pela democracia e uma grande ambição relativamente ao futuro.

Mas os fermentos que lançou farão, mais tarde ou cedo, levedar um progresso efectivo para as novas gerações.

José Sócrates foi um Diamante que apareceu na vida política portuguesa.

Abri os olhos, assumam o vosso dever de zelar pelos interesses da pátria e dos vossos descendentes e concluirão que José Sócrates ergueu a bandeira do futuro. Quer devemos prosseguir.

As futuras gerações vão chamar um figo a todas as iniciativas tomadas pelos governos de José Sócrates e ainda lamentarão não se ter implementado o TGV, novo Aeroporto, etc.. Um maná do céu para elas. 

Da “festa” socialista! Carros eléctricos poderão reduzir importações de petróleo em 40%

by As Minhas Leituras
Um estudo citado pelo The Guardian mostra que atingir esta meta até 2030 é possível. Tal ficará a depender da existência de infra-estruturas de apoio aos condutores. A adopção de carros eléctricos pode significar a redução das importações de petróleo em 40% até 2030. A conclusão é de um estudo citado esta terça-feira, 10 de […]

       

Clara Ferreira Alves, Eixo do Mal, em 29 de Junho:
Quando embirramos com qualquer coisa, significa que não estamos a agir racionalmente.
Sócrates agiu patrioticamente, agiu em nome do interesse nacional, mas o país estava entretido, aliás com a campanha que foi montada nos mídia contra ele, a embirrar com a voz, com a gravata, com os olhos, com as mãos, com as unhas, com a vida de José Sócrates. Esta foi uma embirração que nos saíu muito cara.
(...) Portanto, as pessoas agora estão bem, votaram no Passos Coelho, votaram no Relvas, votaram naquela tropa e estão a levar com esta tropa. Eu não votei."......... NEM EU.


......."A obsessão programática fundamental do ministro da Educação resume-se a
uma ideia primária: desfazer o que os outros fizeram. Foi a essa tarefa mesquinha que Nuno Crato se dedicou, com notável afinco, desde o primeiro dia. E o certo é que a lista, mesmo incompleta, impressiona: em apenas dois anos, o ministro Crato acabou com o Programa Novas Oportunidades, acabou com o Magalhães, acabou com o Plano Tecnológico da Educação, acabou com a modernização do Parque Escolar, acabou com a avaliação dos professores, acabou com o limite de 28 alunos por turma, acabou com a oferta obrigatória de inglês no ensino básico e, é claro, acabou com o emprego de milhares de docentes. Mas se a lista do que o ministro desfez é extensa, já a lista do que fez é bastante mais modesta e não vai muito mais além do que a introdução de exames para as crianças do 4º ano do ensino básico - uma medida que acentua a nossa divergência com os sistemas educativos dos países mais evoluídos mas, em contrapartida, nos coloca a par de Malta. Compreende-se: é sempre mais fácil destruir do que construir alguma coisa.

O desinvestimento na escola pública cumpre, obviamente, um desígnio ideológico e articula-se com outras medidas, como o cheque-ensino, que visam o desvio de recursos públicos para o financiamento do sistema privado de educação. Mas o fim da oferta obrigatória de inglês no ensino básico mostra bem como o desinvestimento na escola pública é uma escolha com graves consequências, que implica um supremo desprezo pela mobilidade social e pela igualdade de oportunidades, indispensáveis a uma sociedade mais justa. E que, além do mais, evidencia uma deprimente falta de visão sobre a importância das qualificações no futuro do País."......


Carta aberta ao Sr, Engenheiro José Sócrates,

Como sou da Covilhã, sei o sinonimo da palavra gratidão.
Sei quem foi o principal impulsionador para que a Faculdade de Medicina na Covilhã, fosse uma realidade. Sei quem também lutou, desbloqueando muitos alçapões, para que o Hospital Pero da Covilhã, seja hoje a realidade que se conheçe.
Sei de muitas coisas, e sei também da campanha torpe, criminosa e cobarde que a direita reacionária encetou contra si, com o taticismo já conhecido dos partidos mais à esquerda.
Sei das reuniões dos bancários, dos grandes capitalistas, dos especuladores, e de toda a corja de parasitas, para o desacreditarem.... E mesmo quando ninguem levantou um dedo, foi você que defendeu com " unhas e dentes" a não entrada da famigerada troika.
Sei como o Presidente da Republica na altura agiu, e como o PS foi derrotado, corrido, julgado, ofendido, vilipendiado, sem que a defesa honrosa e digna fosse feita.
Sei que a história julgará os algozes, e absolverá quem foi amigo das pessoas.
Cometeu erros, mas não afundou criminosamente o país.
E agora que tudo isto se passou, não entendo a posição do PS, nesta missão ao serviço do Sr. presidente da Republica. Não acredito que alinhem em cortes de pensões, cortes de nao sei quantos mil milhões de euros, em ataque aos serviços sociais... Não acredito mesmo, nem encontro explicação. Os próximos dias vão dar-me todas as explicações. Como eleitor do PS, confio. Até ver!



Sócrates não te cales...nem aceites desculpas. Ministério Público pede absolvição da empresa J.P. Sá Couto e do vice-presidente. O Ministério Público (MP) pediu esta quarta-feira a absolvição da empresa J.P. Sá Couto, criadora do computador Magalhães, e do seu vice-presidente, suspeitos de fazerem parte de um alegado esquema fraudulento de fuga ao fisco.

02
Set

Entretanto, as consequências (pesadas) do legado Sócrates relatadas pela OCDE

por Cláudio Carvalho
Aqui aponta-se a um Estado do México - i.e. Puebla - o (bom) exemplo das "Novas Oportunidades":
Nesse mesmo estudo, há ainda espaço para elogiar a Parque Escolar:

AS CONSEQUÊNCIAS (PESADAS) DO LEGADO DE SÓCRATES
RELATADAS PELA OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico)