terça-feira, 4 de setembro de 2012

Compra dos submarinos Duarte Lima

                          
          


        


Um comentador europeu dizia a um canal francês esta semana: " Reparem o que aconteceu com o caso dos submarinos que envolve alemães, gregos e portugueses:

-Na Alemanha prenderam 3 indivíduos, na Grécia prenderam 1 e em Portugal mandaram 1 deles para Presidente da Comissão Europeia e o outro é o Vice Primeiro Ministro do País.



Só asneiras !!
A bondade dos mesmos vinha desde Cavaco. Guterres não comprou nada, limitou-se a lançar um concurso todo ele orquestrado pela Armada. Quem comprou foi Burroso e Portas, anulando o anterior concurso e alterando as especificações até então requeridas pela armada, fazendo um fato por medida à medida dos alemães....e deles.

Sabe porque foram os submarinos mais baratos !? Eu explico: vieram desarmados e sem dispositivos de tiro, além da classe de aço ter sido alterada. Depois, compraram-se os torpedos e os dispositivos de orientação de tiro, e mais tarde procedeu-se à rectificação de placas e perfis de aço que segundo dizem os alemães não tinham sido pedidos para este tipo de Atlântico (?!). Fácil !! Por : BrincaNareia


" Vitorino acabaria por deixar o Governo sem lançar o respectivo concurso internacional,o que só viria a ser feito pelo seu sucessor,José Veiga Simão,....ainda na vigência do XIII Governo Constitucional liderado por António Guterres "

( Nota complementar : Este concurso de 1998 foi anulado e aberto um outro na vigência do XV Governo Constitucional de Durão Barroso/Paulo Portas e que terminou com a compra de dois submarinos ao German Submarine Consortium - GSC. ) Por: Reis Nunes
DossierSubmarinos - Tretas.org

www.tretas.org/DossierSubmarinos


Isto é o que se chama: o seguro de Passos Coelho! É que agora, ele já se podia ir embora...mas a rede que o PSD estendeu, é maior do que Portugal inteiro! E então, :vamos lá usar a chantagem que é o mais certo! Se ele sair, pomos cá fora o negócio dos submarinos...se não, ele fica e é arquivado por falta de provas!




Bardo Alcides


"Um ASSASSINO que vive em Portugal protegido pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, pelo Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, Governo PSD e pelo próprio PSD. Apesar de ter mandato de captura internacional NINGUÉM lhe consegue deitar a mão. Portugal está transformado num ANTRO DE JAGUNÇOS" in O BAR DO ALCIDES


«A suspeita parte de investigações do DCIAP, que levaram a que Domingos Duarte Lima fosse constituído arguido. O ex-deputado social-democrata, terá encaixado um milhão de euros no negócio da compra dos submarinos portugueses à empresa Ferrostaal, em 2002, de acordo com o Sol. O dinheiro foi transferido de paraísos fiscais, de uma conta bancária do contra-almirante Rogério d’Oliveira. Casos Rosalina Ribeiro, Operação Furacão e Monte Branco colocam Duarte Lima no eixo de uma rede de branqueamento de capitais.»Notícia avançada pelo Sol




Magistrados tornam mais suaves os ilícitos cometidos.
CMJORNAL.XL.PT









Uma imagem da gente "séria" que enriqueceu com "muito trabalho" e vai à Judite dar-nos lições de moral, afirmando que nós "andámos a viver acima possibilidades do país"
A reunião de 7 de Novembro de 2013 do Conselho Superior do Grupo Espírito Santo (GES) nunca será esquecida pelos nove elementos da família que nela...
IONLINE.PT












Duarte Lima terá recebido um milhão na compra de submarinos

22.06.2012 - 10:07 Por PÚBLICO
O dinheiro terá chegado em 2002 a uma conta de Lima no UBS
O antigo deputado social-democrata Duarte Lima terá recebido, em 2002, cerca de um milhão de euros do contra-almirante Rogério d’Oliveira no âmbito do negócio da compra de dois submarinos pelo Governo português (PSD/CDS-PP) a uma empresa alemã, adianta o semanário Sol na edição desta sexta-feira.
O mesmo jornal avança que Duarte Lima e o contra-almirante foram esta semana constituídos arguidos pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), na sequência do cruzamento de informações das operações Furacão, Rosalina Ribeiro e Monte Branco.

O social-democrata é suspeito de crimes de branqueamento de capitais, tráfico de influências e fraude fiscal. O Sol escreve que já foi aberto um novo inquérito relacionado com o montante que Lima terá recebido na sequência da compra de dois submarinos e que nunca terá declarado ao Fisco.

O dinheiro era proveniente de paraísos fiscais que estavam em nome de Rogério d’Oliveira e entrou numa conta de Lima no UBS, criada em 1999. Foi a esta mesma conta que as autoridades brasileiras alegam que foram parar os 5,5 milhões de euros que terão sido o móbil do homicídio de Rosalina Ribeiro, viúva de Lúcio Tomé Feteira.

Duarte Lima, no âmbito da operação Monte Branco, foi identificado como um dos principais clientes das duas maiores redes de branqueamento de capitais e fraude fiscal em Portugal e que eram lideradas por ex-funcionários do UBS. Com a operação Furacão os investigadores conseguiram chegar ao titular da conta sediada numa offshore: Rogério d’Oliveira.

O nome do contra-almirante tinha já sido associado ao caso dos submarinos no âmbito da investigação que a Alemanha desenvolveu à empresa Ferrostaal, devido ao suposto pagamento de subornos para aquisição de equipamento militar de vários países. A Portugal foram vendidos por 1200 milhões de euros os submarinos Arpão e Tridente, quando o ministro da Defesa era Paulo Portas – actual ministro dos Negócios Estrangeiros.

Outros relacionados:

Duarte Lima entrega Polvo Político                          BPN Duarte Lima
Isto dava um Filme Cavaco/Duarte Lima                  O Clan Duarte Lima e o Polvo Laranja
 Paulo Portas e os Submarinos                                 Paulo Portas Sócrates Submarinos TGV
BPN Francisco Louça no Parlamento                        Venda do BPN pouco transparente
 BPN A Fraude sem Castigo



Nos submarinos: há quem tenha pago as comissões mas não há quem as tenha recebido
por Luis Moreira 
E agora que há culpados na Alemanha por pagarem luvas no negócio dos submarinos como é que se explica que não haja quem as tenha recebido? Isto é um mistério. Pois se há confissões. A não ser que as tenham pago a eles mesmos.
Outro mistério é que a justiça Alemã andou bem e depressa e a nossa nem bem nem depressa. Bem, não é bem um mistério, já estamos habituados à eficácia do nosso sistema, mas mesmo com a ajuda dos colegas alemães os nossos magistrados não chegam a lado nenhum? Dois gestores da empresa alemã, um ministro Grego, um diplomata, confissões e nós por cá como sempre. Não há culpados!
Mas há!



A SER VERDADE...
Denúncias como esta, com tantos dados e factos identificados, não têm qq consequência judicial e política, não suscitam a indignação das pessoas de bem,
não animam a exigência de levar perante a justiça o corrompidos P.Portas & Cia? A cambada que afunda o país vai continuar impune quanto mais tempo ainda?
>
 1,06 milhões de euros em notas depositados por funcionários, na conta do CDS no final de 2004
> 
Foi literalmente aos molhos que os funcionários da sede nacional do CDS-PP levaram nos últimos dias de Dezembro de 2004 para o balcão do BES, na Rua do Comércio, em Lisboa, um total de 1.060.250 euros, para depositar na conta do partido. Em apenas quatro dias foram feitos 105 depósitos, todos em notas, de montantes sempre inferiores a 12.500 euros, quantia a partir da qual era obrigatória a comunicação às autoridades de combate à corrupção.
> 
Frisando que os 105 depósitos do CDS no BES foram feitos entre os dias 27 e 30 de Dezembro de 2004, "muitos deles com intervalos de minutos e a grande maioria em parcelas de 10 mil euros", os investigadores da PJ descobriram também que os recibos para justificar a entrada daquelas verbas nos cofres do partido teriam sido todos passados em datas posteriores aos depósitos. Os próprios livros com os talões de recibos teriam sido encomendados já em Janeiro de 2005.





 20 ANOS DE PRISÃO»»»»NEGÓCIO COM SUBMARINOS

E cá? Estão è espera que prescreva?   O mal do nosso País é ser pequenino, onde todos se conhecem, e devem favores uns aos outros! Uma vergonha nacional!
Se a justiça funcionasse em Portugal ...

20 anos de prisão para ex ministro grego que recebeu subornos no negócio dos submarinos

O tribunal de Atenas sentenciou Akis Tsochatzopoulos a 20 anos de prisão por branqueamento de capitais. Em causa estão contratos de equipamento militar assinados pelo ex ministro grego da Defesa entre 1997 e 2001, entre os quais o referente à compra de submarinos à Alemanha.

Akis Tsochatzopoulos, ex ministro grego da Defesa.
Após cinco meses de julgamento, ficou provado que Tsochatzopoulos, co fundador do Pasok e ex ministro da Defesa, arrecadou, entre 1996 e 2001, 55 milhões de euros em subornos com contratos de equipamento militar, sobretudo com a compra, à Rússia, de um sistema de defesa de mísseis e a aquisição de quatro submarinos à Alemanha. A pena que lhe foi aplicada refere-se, contudo, apenas ao branqueamento de 6 milhões de euros, já que o político não poderia ser processado por ter aceite subornos, tendo em conta o prazo de prescrição legalmente previsto, e que não é aplicável ao crime de branqueamento.
Após cinco meses de julgamento, o tribunal de Atenas deu ainda como culpadas outras 16 pessoas, envolvidas nesta rede de lavagem de dinheiro proveniente de subornos, entre as quais a ex mulher, a mulher e a filha de Tsochatzopoulos.
O co fundador do Pasok já tinha sido condenado em abril de 2013 a oito anos de prisão, 520.000 euros de multa e à apreensão de uma vivenda de luxo, por não ter justificado a origem dos rendimentos com os quais adquiriu essa propriedade, num esquema considerado “fraudulento” pelo tribunal.
Devido à sua idade, Tsochatzopoulos, de 74 anos, apenas irá cumprir parte da pena.
Os administradores da MAN Ferrostaal, a empresa que subornou Akis Tsochatzopoulos, já tinham confessado ao tribunal alemão ter também destinado luvas a responsáveis políticos em Portugal, mas ninguém foi acusado e muito menos preso no nosso país.
Texto ANI (autor não identificado )


REPAREM QUE A ORIGEM (FABRICANTE) É SEMPRE A MESMA, OU SEJA A ALEMANHA !!!
ELES PRODUZEM E OS POVOS  GERIDOS POR MAFIOSOS/CORRUPTOS, NÃO ESQUEÇAM O PAULO PORTAS, VÃO PAGANDO E FICANDO CADA VEZ MAIS NA MISÉRIA.




LEMBRETE 7139
Houve apenas corrupção,
Na Grécia e na Alemanha!... Cá, houve destruição
De provas, como artimanha!...

LEMBRETE 7140
A Justiça portuguesa, Relapsa e contumaz, Actuando sem destreza, Contra o Poder nada faz!...
LEMBRETE 7141
No “caso dos submarinos”, Prenderam três, na Alemanha!... Na Grécia, um dos “meninos”
E, por cá, ninguém se apanha!...

15/02/2014
O “CASO DOS SUBMARINOS”
LEMBRETE 7142
Em Portugal? Maravilha!...
- Todos foram ilibados!... Como é outra a cartilha, Houve, até, dois premiados!...

LEMBRETE 7143
Na Comissão Europeia,
Um deles lá se encaixou!...
E o outro? (Que boa ideia!...) - Vice do Passos virou!...

LEMBRETE 7144
Está, assim, encerrado
O “caso dos submarinos”!... O Povo, que foi roubado, Irá votar nos bardinos?!... 



Ferrostaal Empresa dos submarinos é "das mais corruptas do mundo"

Um investigador, autor do livro ‘The Shadow World’, garantiu em entrevista ao Expresso que a Ferrostaal, empresa que vendeu os submarinos a Portugal, é uma das fornecedoras de armamento “mais corruptas do mundo”.
ECONOMIA



A Ferrostaal, que vendeu dois submarinos a Portugal em 2004, “é uma das duas empresas de armamento mais corruptas do mundo”, a par da BAE Systems, no Reino Unido. É este o entender de Andrew Feinstein, que escreveu um livro sobre como funciona a corrupção na indústria de armamento e investigou o tema em vários países.
Em entrevista ao Expresso, o investigador contou que a empresa alemã chegou a criar uma empresa em Londres, cuja “função principal era pagar subornos em vendas de armamento em que a Ferrostaal e outros fabricantes estavam envolvidos”.
 “Um relatório feito por um grupo de advogados americanos para os gestores da Ferrostaal mostra que a empresa pagou 1,16 milhões de euros em subornos em 16 países, incluindo Portugal e a Grécia. Não se tratou de um comportamento excecional, mas aconteceu de forma sistemática, pelo que fazia parte da forma de atuação da empresa”, explicou.
Como forma de explicar que “o esquema de contrapartidas é muitas vezes usado como um meio de corrupção eficiente”, Andrew Feinstein contou que “se existem grandes obrigações com contrapartidas estabelecidas num contrato, os fabricantes refletem o custo dessas obrigações no custo do armamento”, pelo que “o país comprador acaba por pagar mais”.
A solução passa, na sua opinião, pela abolição dos contratos de contrapartidas.
- 22 de Maio de 2014 | Por 


1 comentário:

  1. O Prof Marcelo podia fazer no seu comentário semanal o Top da Liga do Gamanço para ver quem é aue ganhava. Nesta Liga há apenas os dois grandes uns pequeninos mas seria interessante.

    Partido 1 4 bilioes
    Partido 2 2 bilioes
    Partido 3 1 milhao

    etc.

    No final do ano podiamos fazer uma cerimonia
    para nomear o "maos de ouro".

    ResponderEliminar